quinta-feira, 6 de maio de 2010

ASAS

ASAS

 
Nas asas da imaginação,
O poeta ganha espaço na imensidão,
Com a força necessária,
Para encontrar os céus com asas várias.
Alcançar o paraíso, nas asas do perdão.

Nas asas do amor, voar sem rumo,
Sem sentido, sem aprumo...
Como pássaro alado,
No espaço emplumado,
De cores vivas e brilho acetinado.
 
Oh! Asas planando,
Que o vento vai levando,
Enquanto a brisa soprando,
Lembra que tem outras asas voando,
Ao infinito chegando...
 
MARILZA PEREIRA CALSAVARA

MDLUZ

10/05/2009



Nenhum comentário:

Postar um comentário